Brasileiro escolhe destinos nacionais

Brasileiro perde no bolso mas não perde a viagem e dá seu jeitinho de bater asas, mesmo com a crise. Como? Escolhe destinos nacionais. Viajar dentro do Brasil, nos próximos seis meses, é a escolha de 81,7% dos turistas. Com a crise e o dólar nas alturas, roteiros internacionais ficam para as próximas vezes.

Hospedagem em campings, albergues (hostels), sistema cama e café (residências que oferecem o quarto e o café da manhã) e o velho e bom aluguel de imóveis por temporada estão na preferência de 21,5% dos viajantes, número 78% do que no mesmo período de 2014.

Os dados são da Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem, encomendada pelo Ministério do Turismo, e feita todos os meses com duas mil pessoas em Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Juntas, as sete capitais brasileiras monitoradas representam 70% do fluxo turístico do Brasil.

Os resultados divulgados hoje mostram que os brasileiros perdem dinheiro no bolso mas não abrem mão de viajar e que estar num destino diferente é o mais importante do que o tipo de hospedagem.

 

mensagens_de_boa_viagem

Pagar menos por transporte e hospedagem

“A sondagem comprova o interesse do brasileiro por viajar. Independentemente da situação econômica, eles buscam alternativas, mas não abrem mão de conhecer novos destinos”, avalia o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves. Os dados mostram que 2,5% dos entrevistados vão optar por hospedagens mais baratas, número 78% maior do que no mesmo período de 2014.

Seguindo a tendência de procurar formas mais em conta para viajar, os turistas brasileiros deverão usar cada vez mais o carro em suas próximas viagens. A opção pelo meio de transporte cresceu 33% em novembro em comparação ao mesmo período de 2014, sendo a preferência de 37,4% dos ouvidos, ultrapassado apenas pelo avião, com 44,3%.

O carro foi o meio de transporte preferido por 60,7% dos brasileiros com até 35 anos de idade. Os dados são do mesmo estudo. O avião continua campeão na procura por deslocamentos, mas os números indicam que as estradas brasileiras estarão mais cheias a partir de agora.

Brasilienses são mais independentes

Relaxando na orla do Lago Paranoá na Ermida Dom Bosco

 

A sondagem apontou características curiosas. 93% dos viajantes de Belo Horizonte, disseram que gostam de viajar acompanhados, todo mundo juntim. A maioria ficará em hotéis e pousadas, além de casas de parentes.

Os brasilienses são os que mais desejam conhecer o país: 87,1% dos moradores do Distrito Federal entrevistados disseram isso. Eles gostam mais de ficar em casas de parentes ou amigos (50,8%) e são mais independentes: 26% dos pesquisados afirmaram que gostam de viajar sozinhos, o índice mais alto entre as capitais.

 

Destinos em alta

ponto-turistico-fernando-de-noronha-baia-porcos-credito-thinkstock

Na ordem: Fernando de Noronha (foto), em Pernambuco, litoral de Santa Catarina,  Sul da Bahia, Bonito (MS) e o Rio de Janeiro (por causa dos jogos Olímpicos e Paralímpicos)  serão os destinos mais procurados em 2016, de acordo com pesquisa feita pela buscador Skyscanner.

A pesquisa serve para balizar quem ainda não se decidiu por um destino. Há pessoas que procuram ir para locais menos procurados, que, claro, não estarão tão caros. Já outros nem se importam: querem mais ver e ser vistos.

E tem ainda a questão das férias escolares que limita o período em que muitos brasileiros podem viajar. Mas aí podem sair perdendo na equação oferta/procura. Quanto maior a segunda, menor e mais cara a primeira.

 

Deixe uma resposta