O que a Bolívia tem?

Este texto é a minha primeira contribuição para a ANOTA - Agência de Notícias Alternativas, uma rede de blogueiros e articulistas de diversos temas que contam uma versão alternativa das notícias que saem nos principais veículos de comunicação. A partir dessa semana, serei a colunista de turismo todas as sextas-feiras.

Meio assim descompromissadamente a Bolívia entrou na minha vida e se tornou o país que eu visitei mais vezes. Afinal o que a Bolívia, que é alvo de bastante desinformação e preconceito por nós brasileiros, tem de tão especial?

A Bolívia é um dos países mais pobres da América do Sul, com níveis de pobreza que atingem cerca de 70% da população. Seu território está dividido entre o Altiplano – parte de maior altitude na região da Cordilheira dos Andes -, e a chamada Media Luna, próxima à fronteira do Brasil, onde está parte da Amazônia.

 

Cerca de 75% da população é de origem indígena, mas a impressão que se tem andando pela rua é que essa porcentagem é ainda maior, pelo menos na região do Altiplano. Mesmo em cidades grandes como La Paz a massa que circula pelas ruas é em sua maioria formada por descendentes dos povos tradicionais, e não é raro ver as mulheres vestidas com trajes típicos e chapéus que dizem de qual povo elas vêm.

 

Uma viagem pelas dificuldades

Ao viajar por um país, andar pelas ruas e usar os serviços públicos é a melhor maneira de aprender sobre um povo. E na Bolívia você aprende rápido que quem vive ali enfrenta uma série de dificuldades.

A primeira vez que fui à Bolívia, estava em Copacabana e comecei a passar muito mal. No segundo dia perguntei ao rapaz da recepção do hotel onde havia um hospital ou um médico para eu me consultar, e ele me orientou cruzar a fronteira e procurar atendimento no Peru.

Da última vez, comprei um chip pré-pago local para usar a internet pelo celular na rua, e ter um contato caso precisasse combinar algo com alguém. Além de não ter conseguido habilitar o chip, uma colombiana que está morando lá me disse que não compensava porque a rede é muito lenta.

E ao pegar os ônibus para ir de uma cidade a outra nem sempre ele será pontual, nem sempre você pagará o mesmo valor que os demais passageiros e nem sempre você chegará ao seu destino final na data planejada. Bloqueios nas estradas são frequentes, e em geral as empresas de ônibus não se responsabilizam.

É compreensível que um povo que vive com tão pouco se rebele. É mais uma das coisas mais impressionantes sobre o povo Boliviano. Estão sempre lutando por uma vida melhor.

 

E com todas essas dificuldades, de volta à questão: afinal, o que é que a Bolívia tem?

Além desse povo bem diferente do nosso, estão na Bolívia algumas das paisagens mais lindas e impressionantes da Cordilheira dos Andes. Ao pousar em La Paz você já começa a ver os picos nevados que circundam a cidade. Estão ali dois dos 3 maiores picos do país, com mais de 6.000 metros de altitude.

Huayna Potosi

Huayna Potosí - pico de 6088m na região de La Paz

Do alto de alguns deles é possível enxergar o azul único do Lago Titicaca. Essa maravilha da natureza que é compartilhada com o Peru, é mais bonita e melhor de visitar do que o lado Peruano. Foi da cidade às margens do Lago, Copacabana, que veio a inspiração para o nome do bairro e da praia mais famosa do Brasil.

Lago Titicaca

Orla do Lago Titicaca em Copacabana

Mais ao sul, pode-se ver de perto uma das principais atividades econômicas do país, a mineração. Na região de Potosí é possível entrar em minas e também perceber o peso dessa atividade no cotidiano do país.

Também é nesse departamento que fica o maior deserto de sal do mundo. O Salar de Uyuni tem uma área total de 10.000 km quadrados e fica a 3.600 metros de altitude. A região do entorno do Salar em direção à fronteira com o Chile estão lagoas multicoloridas.

Flamingos na Laguna Kañapa

Laguna Kañapa na região de Uyuni

O Salar é a maior reserva de Lítio – substância utilizada para fazer baterias de celular e outros eletrônicos - do mundo, e as lagoas são ricas em Bórax – que é utilizado para fundir metais.

Salar de Uyuni

Isla Incahuasí no Salar de Uyuni

Além disso as capitais – Sim! A Bolívia tem duas – tem centros históricos mestiços e dignos de grandes centros. A capital constitucional da Bolívia é Sucre, mas pela limitação de estrutura para atender ao serviços públicos a maior parte da Administração fica em La Paz, incluindo os Palácios de Governo e o Congresso Nacional.

Plaza Murillo La Paz

Plaza Murillo em La Paz - Congresso Nacional e Palácio de Governo

 

Visitar a Bolívia

A Bolívia pode surpreender tanto pelos sítios arqueológicos, pela forma de vida da população, como pelas paisagens impressionantes.

Foi na Bolívia que surgiu o povo que deu origem ao Império Inca, o maior da América do Sul antes da colonização indígena, e que até hoje é tão presente nos costumes do povo boliviano.

Tihauanaco

Sítio Arqueológico Tihauanaco - Civilização que deu origem ao Império Inca

Mas ao planejar sua viagem para lá não se organize tanto. Deixe os imprevistos te surpreenderem. Do não planejado por surgir o melhor da viagem. Sem encarar assim, você pode acabar deixando de admirar várias coisas por estar estressado com os contratempos.

Se estiver com o orçamento apertado é possível viajar com muito pouco na Bolívia. Contudo, se estiver com uma folguinha, permita-se alguns luxos. Na Bolívia eles serão muito mais baratos do que na maioria dos lugares. Fiquei num dos hotéis mais charmosos de toda a minha vida por R$ 50 uma vez em frente ao Lago Titicaca.

Abra seu coração para a Bolívia!

GEDSC DIGITAL CAMERA

Hostal Las Olas em Copacabana

13 comentários

  1. Marcela 24 agosto, 2015 at 22:39 Responder

    Olá, tudo bem?
    Te mandei mensagem anterior perguntando sobre o Hostal em frente ao Lago Titicaca.
    Mas queria mais dicas sobre a Bolívia. Hahaha
    To na reta final do planejamento e super instigada! 🙂
    Qual a última vez que fosse pra lá? Planejo fazer o passeio por Uyuni de 3 dias. Mas percebo que O temor de muitos mochileiros é a agência a ser contratada. Fosse em qual? Foi tranquilo o teu né? Vi no post.
    Outra coisa, eu chego em Santa Cruz e depois desço para Uyuni. Tu acha que é tranquilo?
    Depois, planejo subir para La Paz, Copacana e depois Cuzco. Confesso que ainda não bati o martelo quanto a ir para Machu Pichu, estou achando o tempo curto demais.
    Mas queria saber, Diante da tua experiência, achas que é uma boa? Meu voo de volta sairá de Santa Cruz . Ao todo, fico 15 dias na Bolívia.

    • Ana Beatriz 25 agosto, 2015 at 08:23 Responder

      Oi Marcela! Eu respondi seu outro comentário, mas na troca de layout do blog o perdi!
      Vamos lá… são muitas perguntas.
      O hostal em frente ao Titicaca se chama hostal Las Olas, http://www.hostallasolas.com/ pelo site dá para reservar. Quando eu fui eu reservei e vale a pena porque lota rápido.
      Sobre a agencia, como eu falei no post, o que importa no final é o Guia. São freelancers, então não dá para saber se contratando minha agencia você irá com meu Guia. E eu pentelhei e não consegui conhecer o Guia antes do passeio (eles devem fechar o Guia só quando o grupo já está confirmado).
      Bom, 15 dias para Bolívia e Peru até dá, mas é uma correria. Eu gosto mais de viajar com calma, com tempo para curtir os lugares. Por exemplo Cusco, é incrível! Uma pena ir lá só de passagem para Machu Picchu. Talvez fazer uma viagem só para o Peru. Mas você é quem decide.
      Em La Paz tem bastante coisa legal para fazer, veja no post O que fazer em La Paz? e em Copacabana, depois que passar uns dias naquele hotel lindo, passe ao menos uma noite da Ilha do Sol! Tem uma trilha gigantesca lá para fazer, mas super bacana.
      A última vez que fui à Bolívia foi em março deste ano.
      Bom, acho que é tudo! Vou até escrever alguns posts respondendo suas perguntas… hehehe
      Abraço e boa viagem!

  2. Marina 6 Abril, 2016 at 21:06 Responder

    Olá! tudo bem?

    Estou indo para Bolívia e estou em dúvida em relação ao dinheiro, levo real ou dólar para trocar lá? E essa troca é fácil de se fazer? Vou entrar no país por Corumbá, pegando trem da morte….

    Obrigada
    Marina Poli

    • Ana Beatriz 9 Abril, 2016 at 14:24 Responder

      Oi Marina! Essa é uma ótima pergunta, na verdade!

      É melhor levar dólares, a cotação do real não é tão boa na Bolívia! Compre dólares no Brasil e troque por pesos bolivianos lá!

      Boa viagem!

  3. Marcio 28 dezembro, 2016 at 05:29 Responder

    Bom dia Ana.

    Vejo poucos comentários sobre como é o povo, como é a relação deles com os turistas, por exemplo, eu sou de São Paulo e fui para Minas e achei o povo de lá sensacional, pois me deparei desde gente muito humilde e hospitaleira até pessoas muito gabaritadas que migraram para lá por identificação com o local, pessoas esses que me renderam excelentes momentos e conversas, então o que esperar na Bolívia? Eu vejo muitos turistas de outros lugares por lá?

    Grato pela atenção.

    • Ana Beatriz 12 Janeiro, 2017 at 09:08 Responder

      Oi Márcio! Se você vai de férias e vai frequentar os pontos turísticos, então sim, você verá muitos turistas, muita gente principalmente da Europa.

      O povo boliviano é um povo latino, como nós brasileiros, e como em todos os lugares há gente com mais estudo e gente mais humilde. Em comparação a nós brasileiros, são menos comunicativos e sorridentes, mas isso porque nós somos falantes e festeiros demais. O povo lá é bacana, você não terá problemas.

      Abraço!

  4. Lúcia 24 Fevereiro, 2017 at 14:49 Responder

    Olá Ana, tudo bom ?
    Vamos fazer uma viagem a Bolívia e nossa preocupação é com a vestimenta, estamos indo de moto, mulheres usam calças tipo legging ? isto é muito chamativo ? Estaremos indo no inverno.
    abraços
    Lúcia

    • Ana Beatriz 26 junho, 2017 at 20:35 Responder

      Oi Lúcia! Não faz mal, pode ir com calça legging. Lá tem muito turista, muito mochileiro, eles estão acostumados. Mas se for para La Paz ou uyuni e for inverno, prepara roupa para frio de verdade, porque pode até nevar no deserto. Abração! Boa viagem!

Deixe uma resposta