Roteiro de Fim de Semana em Buenos Aires

Buenos Aires é uma das cidades mais interessantes da América do Sul, se não for A Mais Interessante. Sempre há ofertas interessantes de passagem para lá, e muitas vezes decidimos dar um pulinho para passar o fim de semana na Argentina.

Mesmo sendo muito pouco tempo para conhecer tudo, eu preparei uma sugestão de roteiro para você otimizar o tempo e conhecer o máximo de atrações nos dois dias. Na minha proposta, o roteiro percorre as principais atrações de Buenos Aires do jeito que eu mais gosto: caminhando e usando o transporte público.

O mais lindo de Buenos Aires está em sua atmosfera e em sua arquitetura. Alguns dos prédios mais lindos que você verá estarão como uma surpresa no meio de uma caminhada despretensiosa. E, entre um bairro e outro, usar o metrô e os ônibus é uma ótima oportunidade de vivenciar o cotidiano de quem vive lá.

Se preferir, também pode tomar taxi, que não são muito caros, mas tem uma péssima fama de desonestos. Tenha o pé atrás em relação ao preço da corrida, ao troco errado ou com notas falsas, etc.

 

Sábado

 

Bosques de Palermo

 

 

Palermo é um dos bairros da moda de Buenos Aires. É cheio de parques, boutiques, bares, centros culturais. É, inclusive, uma boa região para se hospedar.

Se estiver de metrô desça na Estação Plaza Itália e vá caminhando em direção ao Zoológico de Buenos Aires, e continue descendo até o Planetário. Mesmo que não visite estes lugares, será uma caminhada agradável na área mais verde de Buenos Aires. Os portenhos a chamam de Bosques de Palermo.

Planetário de Buenos Aires

Planetário de Buenos Aires

Depois comece a caminhar para a sua direita até chegar ao Museu de Arte Latinoamericana de Buenos Aires. É um museu dedicado à arte moderna e contemporânea, em que desde a sua arquitetura reafirma esta proposta. Alguns dos quadros mais famosos da coleção permanente são o Abaporu, o mais famoso da brasileira Tarsila do Amaral, e um quadro da pintora mexicana Frida Kahlo.

Siga a caminhada na mesma direção até chegar à flor de metal que é cartão postal de Buenos Aires. Do outro lado da Avenida estará os fundos do Museu Nacional de Bellas Artes. É um museu no sentido clássico. Tem obras desde o renascimento até a arte contemporânea, em exposições temporárias e acervo permanente. Vale a visita.

Depois, você tem que seguir caminhando no sentido oposto ao da Floraris Genérica e chegará ao Cemitério da Recoleta. As pessoas gostam de visitar o túmulo da Evita Perón, e todas as lápides são trabalhadas, com esculturas de anjos. Se você não gosta de cemitérios (como eu também não gosto), aproveite para fazer uma caminhada final pelo bairro da Recoleta, observando os detalhes na arquitetura dos prédios.

Imagino que em um dia você não consiga fazer uma visita a todos esses atrativos. Mas pode aproveitar a caminhada e selecionar entre estes os que mais te interessam para uma visita mais prolongada.

A noite, se ainda tiver energias, escolha um dos muitos Shows de Tango de Buenos Aires que oferecem música, dança e um jantar bem argentino.

 

 

Domingo

 

 

 

Domingo é dia de Feirinha de San Telmo, e aproveitar para visitar o que está próximo. A Casa Rosada, por exemplo, que também só está aberta para visitação nos fins de semana.

Minha sugestão é que você visite primeiro a Casa Rosada, e chegar cedo. No domingo ela fica bem cheia, e são distribuídas senhas para a visitação. O Palácio de Governo da Argentina é bem bonito, com salões decorados, e galerias de arte.

Na saída, da própria Plaza de Mayo começa a Rua Defensa e as primeiras barraquinhas da feirinha. Prepare-se pois ela vai durar vários quilômetros desta mesma rua, cruzar avenidas e seguir em um passeio pelo bairro boêmio de Buenos Aires, berço do Tango.

Artista de Rua, uma Estátua da Mafalda, comida, artesanato, livros, antiguidades. São apenas exemplos do que você encontrará em San Telmo. Dedique tempo com calma para conhecer.

Quando terminar, desça alguns poucos quarteirões até o Paseo Colón e pegue um ônibus para La Boca. Lembre-se que em Buenos Aires para pagar o ônibus tem que ser em moedas ou com um cartão que você precisa comprar e carregar em algum kiosko.

Fim da tarde no Caminito

Fim da tarde no Caminito

La Boca é outro bairro importante para a história do Tango. As casinhas coloridas, os restaurantes parilla (churrasco), e o estádio do time de futebol Boca Juniors, La Bombonera, são exemplos do que você pode visitar.

Quando sair, pegue o ônibus de volta para o Paseo Colón e desça próximo ao Puerto Madero. É um porto antigo que foi revitalizado e hoje abriga escritórios e restaurantes. Ótimo para uma caminhada de final de tarde.

É claro que há ainda várias atrações da cidade que não foram possíveis de serem visitadas em um final de semana. Mesmo estas citadas precisam de mais tempo para serem aproveitadas propriamente. Mas, essa sugestão de roteiro permite aproveitar o que está mais próximo ou no caminho e otimizar o tempo, dando uma visão geral do que é a capital Argentina.

4 comentários

  1. Meu Mundo Por aí 31 Março, 2015 at 12:16 Responder

    Legal o post para quem não tem muito tempo na cidade!
    Você sabe dizer se os custos tem mesmo aumentado na cidade? Pois em 2013 duas pessoas jantavam em Porto Madero com 300 pesos, hoje tenho visto de pessoas que foram recentemente que não se come muito bem com isso não. =(
    Fani.

    • anabeatriz 31 Março, 2015 at 12:32 Responder

      Oi Fani!! Tudo bem?
      Obrigada pela visita e pelo comentário!
      Sim, a Argentina está sofrendo com uma inflação bem forte faz algum tempo. Melhor não se basear em preços de dois anos atrás. Leve reais ou dólares e já vai ganhar uma vantagem em relação a sacar dinheiro lá, ou comprar pesos aqui. O mercado paralelo ainda compensa.
      No mais… boa viagem!

Deixe uma resposta