Quantos dias ficar em Cusco?

Todo mundo sabe que Cusco é a cidade base para visitar Machu Picchu, mas nem todo mundo sabe que Cusco não é só a cidade base de Machu Picchu. Cusco é um lugar interessante por si só.

Na época dos Incas, enquanto Machu Picchu era apenas mais uma das muitas cidades espalhadas pelo Vale Sagrado, Cusco era a capital do Império. Era o "Umbigo do Mundo" inca.

No livro Veias Abertas da América Latina, Eduardo Galeano conta que os espanhóis acharam que estavam entrando na cidade dos Cesares quando chegaram a Cusco. Infelizmente, a maioria dos palácios e monumentos foi destruída com a colonização, e continuou sendo depredada até bem recente, já no século XX. O turismo é que salvou o que restou das ruínas. E mesmo sendo pouco - em comparação ao que Cusco já foi - ainda é impressionante e vale conhecer.

Rua Hatunrumiyoc

Rua Hatunrumiyoc

Cusco é uma cidade mestiça, e os principais templos e palácios coloniais foram construídos por cima dos palácios incas. Caminhando pelas ruas, você vai perceber que a metade das casas é feita de pedra, e a outra metade de alvenaria.

A cidade tem uma atmosfera multicultural. As etnias indígenas dos andes convivem com os peruanos mestiços, e os turistas de todas as nacionalidades. Apenas em uma caminhada pelo centro histórico você se dará conta disso.

 

3 DIAS

3 dias ANTES de ir a Machu Picchu me parece o mínimo. É o tempo necessário para se aclimatar à altitude, caminhar um pouco pelo centro histórico, visitar pelo menos Sacsayhuaman - a ruína mais bonita e interessante nas redondezas de Cusco.

Use o primeiro dia para ficar tranquilo no hotel, descansar, tomar chá de coca, e evitar fazer esforços. É melhor nem deixar o mal de altitude chegar do que ter que lidar com ele depois.

O segundo dia para fazer o city-tour, que dura meio dia e visita as principais ruínas do centro da cidade.

E o terceiro dia para visitar alguma igreja e/ou museu, e o Mercado São Pedro. A catedral tem pinturas com importantes exemplos do sincretismo religioso, e o Museu de Arte Pre-Colombino é um museu das culturas antigas, mas com todo o estilo de um museu de arte.

Detalhe de uma das pedras em Sacsayhuaman

Detalhe de uma das pedras em Sacsayhuaman

5 DIAS

Acho que 5 dias é o ideal pra quem está com roteiro fechadinho. Dá tempo de se aclimatar à altitude, caminhar com calma pelo Centro histórico que é bem lindo e esconde um monte de resquícios dos palácios em várias ruas.

Para quem gosta há igrejas cheias de detalhes e arte mestiça, museus com a história dos Incas e do período colonial, e dá para visitar mais ruínas no entorno da cidade, ter uma noção mais ampla do que era a civilização inca. Se você busca vida noturna, vai agradecer por ficar mais tempo em Cusco.

Ficando cinco dias, dá tempo de pegar o passeio para o Vale Sagrado e visitar ruínas de cidades importantes como Pisac, Ollamtaytambo, Chinchero.

Na cidade, os Museus Inca e de História Regional são interessantes e seus ingressos estão incluídos no Boleto Turístico.

Recomendo que fique estes cinco dias em Cusco antes de ir a Machu Picchu, senão qualquer lugar que você visitar depois vai parecer muito sem graça.

Ollamtaytambo

Ollamtaytambo

7+ DIAS

Eu não acho nem um pouco de exagero ficar de sete dias para mais em Cusco. Caminhar com tranquilidade pelo centro, conhecer os restaurantes mais simples, os mais sofisticados, visitar os mercados, conversar com as pessoas são coisas que só se faz com tempo.

Tendo a partir de 7 dias considere passar ao menos uma noite em Ollamtaytambo antes de ir para Machu Picchu. Inclusive saindo de lá o trem para MP é mais barato. É considerada a única cidade Inca ainda "viva". Tem um sítio arqueológico que vale muito a pena conhecer, e com tempo você visita no seu ritmo, e não na correria das agências de viagem.

Moray

Moray

Além dos famosos passeios do City Tour e do Vale Sagrado, há passeios que levam para outras ruínas, como o Vale Sur, e o passeio para Maras e Moray. Moray era um campo de experimentação agrícola, com terraços circulares concentricos, onde as sementes eram testadas nos diferentes microclimas de cada andar dos terraços.

Ficando mais tempo, é possível viver experiências místicas com a visita às comunidades ao redor e participação em rituais como a famosa Ayahuasca.

2 comentários

  1. Maria do carmo 1 Maio, 2017 at 17:19 Responder

    oi Ana, seu blog me tirou varias dúvidas que eu tinha quando programei minha viagem para cusco.tenho 66 anos e sempre sonhei fazer essa viagem… e chegou a hora,.. não tenho mais muito tempo a perder e vou agora em junho,vou ficar 9 dias e acho que vai ser o suficiente para conhecer tudo q planejei….obrigado pelas dicas ..seguirei à risca!!!!

Deixe uma resposta