8 dicas para quem vai a Paris após atentados

O Planejo Viajar traz 8 dicas para tornar sua estada na capital parisiense mais fácil e interessante, diante do fato inegável de que Paris, após os atentados, não vive dias fáceis. No dia 13 de novembro, seis ataques em sequência foram feitos por jihadistas a restaurantes, bares, cafés, uma casa de shows e o Stade de France. Foram mortas 130 pessoas e mais de 350 ficaram feridos. 

 

Ande com documentos originais

20151016_145706

Como o país está em estado de urgência pelo menos até final de fevereiro, o Consulado do Brasil em Paris aconselha aos turistas a andar com os documentos originais, tomando o maior cuidado do mundo para não serem roubados. O passaporte brasileiro é um dos mais visados para roubo e em Paris há muitos imigrantes vivendo de forma ilegal. Minha dica: coloque o passaporte naquelas bolsinhas de levar na cintura, onde se também colocam os cartões de crédito e dinheiro e cubra bem debaixo da calça. Não dê bobeira. Procure abrir a bolsinha em lugar mais reservado e a guarde rapidamente.

Tenha muita paciência e colabore

Por causa dos atentados e da Bélgica sendo apontada como célula da preparação dos ataques e como vem aí a Conferência de Paris sobre o Clima (COP21), de 30/11 a 11/12, com a presença de 137 chefes de estado, o governo implantou plano extraordinário de controle de fronteiras para prevenir "ameaças terroristas e distúrbios da ordem pública". A medida prevê reativação excepcional do controle nas fronteiras do espaço Schengen, o que na prática, significa que durante a vigência do plano, todos as pessoas que chegarem à França, independentemente da nacionalidade e do país de procedência, terão seus documentos de viagem (no caso dos brasileiros, o passaporte) verificados. Os controles estão sendo adotados em todas as fronteiras aéreas, marítimas, rodoviárias e ferroviárias francesas. Como exemplos, há fiscalização de passaportes também quando se chegar à França em voos provenientes de Portugal, de trens da Bélgica, de carro ou ônibus da Itália ou da Alemanha.

Documentos para entrar em território francês

Passaporte com validade de, no mínimo, 90 dias além da data prevista de partida

Passagem de volta

Seguro-saúde com cobertura mínima de 30 mil euros

Comprovante de hospedagem: em caso de hospedagem paga, apresente o comprovante da reserva que contenha todos os dados do local, inclusive entrada e saída. Se ficar em casa de amigos, peça a eles uma carta-convite, assinada, com documentação de identidade dos mesmos e comprovante de endereço.

Comprove seus meios financeiros (ver detalhes no site cgparis.itamaraty.gov.br - “recomendação para viajantes que pretendem ir à França”).

Em boca fechada não entra mosquito!

Deixe seus comentários sobre os atentados, opiniões e debates para dentro de casa, em ambiente reservado. O estado de urgência permite às autoridades policiais e de segurança, na cidade de Paris, impedir reuniões públicas, interditar locais de reunião, autorizar busca e apreensão de locais particulares, na presença de oficiais de Justiça, proceder à prisão domiciliar de pessoas consideradas "perigosas". Brasileiro é opiniúdo, adora um debate, uma discussão. Vai por mim, dialogue sobre banalidades nas ruas. Quem fala demais dá bom dia a cavalo, dizemos aqui por Minas Gerais. Ou, em boca fechada, não entra mosquito. O estado de urgência vai até final de fevereiro.

Mantenha a bagagem por perto

Dentro do país, os transportes públicos (aeroportos e estações ferroviárias) estão funcionando normalmente. Recomenda-se, apenas, seguir sempre as orientações das autoridades policiais de não deixar bagagens desacompanhadas e ficar atento sobre eventual necessidade de evacuação rápida do recinto. Está sozinho? Vai no banheiro? Peça a alguém ou alguma autoridade para ficar de olho em suas malas. Da mesma forma, se reparar que alguém deixou mala, pacote, mochila ou outro objeto estranho abandonado, comunique imediatamente à segurança do local.

Fique de olho nos horários de transporte

aeroporto charlles de goule

Aeroporto Charles de Gaulle (Foto: Rail Europe/Divulgação)

Não há nenhuma recomendação para que as pessoas com viagens marcadas a Paris deixem de fazê-lo. Mas é preciso estar atento a eventuais contratempos: o Consulado recomenda que pessoas com passagens marcadas informem-se sobre eventuais mudanças de horário ou cancelamentos diretamente junto às companhias aéreas/ferroviárias.

Tenha jogo de cintura para mudar programas

Siga alguns sites para se informar sobre eventuais cancelamentos ou mudanças de horários para eventos, shows, abertura ou fechamento de museus:

Consulado-Geral do Brasil em Paris : o site está sendo atualizado diariamente sobre as exigências e disponibiliza telefones de apoio para informaçoes  casos de problemas

Atout France Brasil: Instituição que divulga a França no Brasil. Segundo o site, estão abertos a Torre Eiffel e o Museu do Louvre (fechado todas as terças-feiras), o Castelo de Versailles, a Filarmônica de Paris, o Grand Palais, o Centro Georges Pompidou. Outras atrações: Lido de Paris, Crazy Horse, Bateaux Parisiens e Moulin Rouge, Disneyland Paris, o Zoológico de Vincennes e o Aquário de Paris . Estão abertas ainda a Feira de Natal da Avenida Champs-Élysées e a Roda Gigante da Praça Concorde. Os grandes magazines e grandes centros comerciais, a exemplo da Galerie Lafayette, que ficaram fechados sábado passado, estão abertos desde segunda-feira.

Conexão Paris : Está atualizando constantemente as providências prática e a partir dele foram criados vário grupos no WhatsUp e no Facebook: Paris-Brasil!!!, Fim de Ano em Paris, e Paris_2015 (Face)

Evite aglomerações

NYE-Paris

É lindo, não? Esse foi o Natal e réveillon do ano passado. Mas eu não iria pra lá esse ano passar a meia noite não. Iria outra hora

Gente, essa dica é meio óbvia. O máximo possível evite ficar muito tempo em lugares onde estão muitas pessoas. Nas noites de Natal e Ano Novo, eu ficaria quietinha em casa, jantando com amigos. Preferiria conferir a iluminação da Champs-Élysées em outros dias. Nos mercados de Natal também não deixaria de ir, mas não ficaria zanzando demais. Existe um movimento desde o meio desta semana convidando todos a manterem o hábito de ir a cafés e restaurantes. Aí vai de cada um, né? O que é interessante pensar é que pelos menos no décimo e décimo primeiro distrito nada mais deve acontecer, pois ali foi o epicentro dos ataques e o policiamento está pra lá de reforçado.

1 comentário

Deixe uma resposta