Passeio de Barco em Ilha Grande: Meia volta

Na Ilha Grande, você tem duas opções: caminhar por uma das trilhas ou curtir um passeio de barco. O passeio chamado Meia Volta é o mais popular da ilha, por ter saídas confirmadas todos os dias – independentemente das condições do mar ou do tempo – e por que leva os turistas para conhecer algumas das partes mais lindas da Ilha Grande.

Continue lendo para saber como foi a minha experiência, com várias informações bacanas para quem pensar em fazer este passeio!

 

Meia volta: Passeio de barco em Ilha Grande

Lagoa Verde

Lagoa Verde

O passeio Meia Volta à Ilha Grande é vendido em todas as agências da ilha e na recepção de vários hotéis também! Por ser o mais procurado, tem saídas confirmadas todos os dias. Mesmo quando a lancha de uma agência não consegue a lotação mínima, os passageiros são encaminhados  para alguma outra e você não perde o passeio!

Digo isto porque há alguns tours menos procurados, que dependem das condições do mar do lado voltado para fora da Baía, e estes não saem todos os dias. Mas o Meia Volta, esse é garantido!

Ele sai todos os dias às 10h30 da manhã da Praia do Abraão, e dura até às 17h. O almoço é feito em uma das paradas, mas o valor da alimentação não está incluído no preço pago à agência. Se você não quiser almoçar na parada (para evitar a lombeira depois de comer) leve um sanduíche ou uns lanchinhos.

O guia disponibiliza água e gelo em uma caixa térmica, onde você pode deixar suas bebidas gelando (sim, dá para tomar um champanhe geladinho enquanto passeia na Baía de Angra dos Reis!!) e onde você pode guardar seu lanche.

Este é um passeio bem focado na prática de snorkel. Para os amantes do esporte, sigam lendo para ver mais dicas. Para os iniciantes, o passeio inclui empréstimo de equipamento de snorkel e o guia pode te ajudar a dar suas primeiras braçadas no mergulho livre.

 

Meia Volta não é a metade do passeio de Volta à Ilha

Existe um passeio chamado Volta à Ilha e ele realmente circula a Ilha Grande ao longo de quase nove horas de passeio. O Meia Volta fica apenas na parte voltada para o continente, a parte de águas mais tranquilas, mas as paradas não são a metade das paradas do outro passeio.

A ilha é muito grande, são mais de 100 praias de vários tipos, e os passeios de barco são complementares. Nenhum passeio "compensa" não ter feito os demais.

Saindo para o Passeio de Meia Volta à Ilha Grande

Saindo para o Passeio de Meia Volta à Ilha Grande

Itinerário

Eu sempre me emociono ao ver a Praia do Abraão a partir do barco, quando estou chegando ou saindo da ilha. E esta é a primeira vista do passeio. O embarque se dá na própria areia e não no cais, por isso é bom ir de chinelo ou mesmo descalço para já começar colocando o pé no mar.

A ordem das paradas, e mesmo quais serão as paradas, pode variar de uma agência para outra. Sabiamente, nem todas fazem as paradas na mesma ordem, ou cada praia e baía ficaria insuportavelmente lotada ao mesmo tempo.

 

Lagoa Azul

Lagoa Azul

Lagoa Azul

Lagoa Azul

Lagoa Azul

No passeio que eu fiz, a primeira parada foi na famosa Lagoa Azul! Apesar de ter este nome, ela é um banco de areia entre duas ilhotas, que formam um recife de corais e um local de águas rasas e calmas, lugar perfeito para a vida marinha.

Se você não está acostumado a fazer snorkel, experimente colocar a cara na água com a máscara e o tubo de respiração, em um local onde você fique de pé, e respirar naturalmente. Quando sentir mais confiança, tente boiar de barriga para baixo com o equipamento. Não é tão difícil quanto parece!

Para quem já tem mais desenvoltura, sugiro que vá margeando as ilhotas e se afastando de onde está a concentração de gente e os barcos. As chances de encontrar uma tartaruga marinha neste ponto são altas. Se você não tem pé de pato (não incluído no passeio, mas dá para alugar na praia), certifique-se de que tem bom preparo físico antes de se afastar demais do barco, pois pode ter dificuldades de nadar de volta se estiver cansado.

Tartaruga na Lagoa Azul

Tartaruga na Lagoa Azul

Aripeba

A nossa seguinte parada foi uma parada surpresa, no Parcel de Aripeba. Uma baía deserta, eramos o único barco, onde pudemos também praticar o snorkel. Seguindo a dica que acabei de passar para vocês, fui margeando a encosta da ilha até "virar a esquina" onde flutuei sobre um recife bem bonito. Bastante vida: vi lagostas bebês, estrelas do mar, peixes de diferentes tamanhos. Nesta parada não vi tartarugas, mas talvez você tenha mais sorte do que eu! Mesmo assim adorei flutuar ali!

 

Lagoa Verde

Lagoa Verde

Lagoa Verde

Depois da parada surpresa que, segundo o guia, tinha como objetivo esperar que a Lagoa Verde esvaziasse um pouco, ancoramos lá. A Lagoa Verde se parece um pouco com a Lagoa Azul. Também é um banco de areia entre duas ilhas: a Ilha Grande e um Ilhota.

Segui a mesma tática das outras paradas, fui contornando a ilha, "virei a esquina" e fui flutuando pela margem até encontrar a segunda tartaruga do dia! Esta era tão simpática que permitiu que eu a acompanhasse em seu passeio pelos recifes, enquanto se alimentava das algas. Tive até a impressão de que ela estava me guiando e me mostrando seus locais preferidos na Ilha Grande!

Sempre respeito muito os animais, nunca me aproximei muito nem tentei tocar. Dessa vez não foi diferente: sempre que chegávamos a um beco sem saída eu me afastava para que a tartaruga tivesse passagem e nunca se sentisse encurralada. Animais selvagens podem se estressar muito fácil com condutas que para nós são normais. Temos sempre que ter em mente que eles não são animais domésticos, não estão acostumados a carícias e toques como fazemos com os cachorros.

 

Praia do Amor no Saco do Céu

Praia do Amor

Praia do Amor

Saindo de lá fomos para a praia do Amor! O nome é super bacana, mas a praia em si é bem pequena e simples. Conta a lenda que o casal que escrever o nome dos dois na areia ficará junto para sempre. O mais lindo é o lugar onde esta praia fica: o Saco do Céu. Saco é o nome dado às baías que tem a saída bem estreita, realmente como se fosse uma bolsa. E do Céu porque dizem que em noites de mar calmo e céu aberto, as águas desta baía refletem as estrelas do céu! (É possível contratar um barco para visitar o local a noite).

 

Camiranga

Camiranga

Camiranga

Depois paramos para almoçar, e saímos para a nossa última parada do dia: a praia de Camiranga! Alguns passeios param na praia da Feiticeira na volta, mas ela também costuma ficar muito cheia. Então a Camiranga acabou sendo uma boa pedida.

Aí já não praticamos snorkel, ficamos curtindo o riacho de água doce que desagua nesta praia, como em várias praias da Ilha Grande, relaxando e conversando entre os membros do nosso grupo.

Riacho desaguando na praia de Camiranga

Riacho desaguando na praia de Camiranga

Como apaixonada por mergulho e mergulho livre eu fiquei super satisfeita com o Passeio da Meia Volta. Para quem procura sentir a diversão de passear de barco pela Baía da Ilha Grande, quem sabe tomar um champanhe ou fazer um piquenique na Lancha, essa também é uma boa opção! Mesmo sendo um dos passeios mais populares, você conseguirá curtir e entrar em contato com a natureza.

Agradecemos a Agência Fitta o convite para conhecer este passeio. Ela fica bem próxima à Igrejinha na Vila do Abraão, em frente ao cais da Barca da CCR.

*O Planejo Viajar fez o passeio da Meia Volta a convite da Agência Fitta em Ilha Grande, e a nosso relato neste post condiz com a nossa opinião honesta sobre o roteiro e o serviço prestado.

 

Deixe uma resposta