Estudante brasileira conta como é viajar para Paris depois dos atentados

Desde sexta-feira o mundo está em choque. Um dos maiores destinos turísticos do mundo, sonho de viagem de muitos brasileiros foi alvo de ataques terroristas. Ainda estávamos em luto pela destruição do distrito mineiro de Bento Rodrigues quando chegou a notícia do terrorismo em Paris.

Foto: Mariana Meireles

Foto: Mariana Meireles

O Planejo Viajar falou hoje com Mariana Meireles, brasiliense de 23 anos, moradora de Paris há dois anos, onde cursa o Mestrado em Finanças pela Sorbonne. Mariana nos conta sobre qual foi a sua reação e dos amigos ao saber dos ataques e o que um turista deve esperar ao viajar para Paris nos próximos dias.

"Quando as pessoas começaram a ser informadas dos acontecimentos eu já estava em casa. Fiquei sabendo por um amigo que me ligou pra saber se eu estava bem. Tenho uma amiga minha que mora no 11° arrodissement (distrito). Ela não estava exatamente no local, mas estava bem próximo. Ela tentava voltar para casa de táxi, mas muitas ruas estavam fechadas e tudo estava bloqueado. Ela disse que teve um pouco de medo pois, até aquele momento, só havia rumores sobre o que estava acontecendo."

Mariana relembra outro atentado recente que sofreu Paris, quando o jornal Charlie Hebdo foi atacado e 12 pessoas foram mortas. Ela disse, contudo, que não notou nenhum aumento na xenofobia entre os moradores da cidade, até porque existem muitos estrangeiros morando lá. "Ainda não reparei muita diferença. A França é um pais que possui uma população árabe muito grande. Tenho vários amigos que são árabes e que condenam esse tipo de comportamento dos grupos radicais".

Para a estudante, não há razões para cancelar as viagens marcadas a Paris. Segundo ela os alvos foram locais pouco frequentados por turistas. Ela adverte, contudo, que quem viajar para Paris depois dos atentados pode esperar uma segurança reforçada em todos os lugares.

"Não se assustem se virem dezenas de militares com metralhadoras e cachorros entrando no metrô. Amanhã na faculdade vai ter controle de carteirinha estudantil e das bolsas".

Neste domingo, 15 de novembro, a maioria das atrações turísticas e do comércio de Paris estavam fechados. Em algumas lojas abertas, estavam revistando as bolsas dos visitantes. Ainda não há informações sobre o funcionamento da Torre Eiffel, Museu do Louvre, Arco do Triunfo e outros atrativos importantes na capital francesa para esta semana. Eles ficaram o fim de semana fechados à visitação.

Rio Sena e a Torre Eiffel

Vista do Rio Sena e da Torre Eiffel em Paris

Mariana acredita que apesar de ser muito difícil prever os acontecimentos, quem visitar Paris nos próximos dias deve evitar pegar o metrô no horário de pico, e mais ainda o RER (trem de passageiros para as regiões nos arredores de Paris) porque são locais de concentração de pessoas. "Evitem a estação Chatelêt- les Halles, onde 5 linhas de metrô e 3 de RER se cruzam. Lugares com muita aglomeração de pessoas não são muito indicados".

 

Devo cancelar minha viagem para Paris?

Sacre Coeur

Sacre Coeur

Não existe, nem do governo francês nem da Embaixada do Brasil na França, nenhuma recomendação oficial de evitar viagens à França. Eles apenas informam que nos próximos dias algumas das principais atrações turísticas estarão fechadas, e espetáculos de música e teatro foram suspensos.

Eles advertem contudo, que o controle nas fronteiras será reforçado, o que pode aumentar o tempo de espera nas filas de imigração.

Pode ser útil ter em mãos o telefone do Consulado Geral do Brasil em Paris para eventuais dúvidas ou pedidos de apoio enquanto estiver na cidade. O número disponibilizado por eles na página oficial é + 33 6 80 12 32 34

 

E se eu quiser adiar minha viagem?

Quem quiser trocar as datas das passagens para Paris, deve entrar em contato direto com a Companhia Aérea ou agência de viagens onde comprou o bilhete. As companhias TAM e AirFrance divulgaram as regras para alterações de bilhetes para a próxima semana.

Na AirFrance, quem quiser trocar o bilhete para uma data até 22 de novembro, pode fazê-lo sem nenhum custo extra. Adiamentos para depois de 22 de novembro ou cancelamentos, você receberá um voucher não reembolsável válido por um ano. Todas as regras (em inglês) estão no site da companhia.

A TAM informa que quem tiver bilhetes marcados para até o dia 30 de novembro poderá solicitar o reembolso ou a remarcação para até 15 dias depois sem custos extras. A companhia aérea brasileira assegura ainda que, após consultas as autoridades francesas sobre o espaço aéreo do país, segue com sua operação no aeroporto Charles de Gaulle, em Paris. A companhia ressalta que todas as precauções foram tomadas para garantir a segurança dos voos.

 

Vai para Paris nos próximos dias? Conte sua experiência para nós e ajude outros viajantes como você! Escreva para contato@planejoviajar.com.br

2 comentários

Deixe uma resposta